sábado, 19 de setembro de 2020

Rosh Hashana - Renovação da Humanidade - K. Berg

 Ola


E cá estamos nós mais uma vez. Nas vésperas da grande abertura cósmica que o mundo kabbalista ou judaico chama de Rosh Hashana.

Para os ocidentais não judeus e que também não estudem a kabbalah (místicismo judaico) pouco ou nada nos diz esta data.

Porém, ela faz parte do antigo testamento. E o mundo na verdade não começou no novo testamento, mas sim no antigo.

Talvez se nós ocidentais, e nomeadamente cristãos, não nos tivessemos afastado tanto da cultura, história e ensino ancestral, não estivessemos neste momento a viver uma total confusão de datas, energias, alterações, pressões, etc que não sabemos bem explicar.


Partilho um dos textos que a Karen Berg nos deixou sobre esta data e que revela a importância do momento que deve ser vivido por todos. Não importa a origem, raça, credo ou tribo.





Os kabalistas explicam que, no aniversário de alguém, ocorre uma renovação da alma, o indivíduo é fortalecido em seu propósito no mundo. Rav Berg costumava dizer que Rosh Hashaná é a totalidade de todos os nossos aniversários, já que, na verdade, somos todos Um. A única razão pela qual temos um aniversário diferente de nosso vizinho é porque, frequentemente, voltamos ao plano terreno; mas, no nível da semente, não há fragmentação, e Adão abrange toda a consciência humana, assim como uma semente pode manter todas as emanações futuras de uma árvore formada, com todas as suas folhas, galhos e frutos.

Com isto em mente, quando nos unirmos, em Rosh Hashaná, com pessoas de todos os tipos, essa é uma indicação que voltamos à Fonte, à raiz. Pois é somente na raiz, na união do espírito, que podemos encontrar a paz, a não-agressão, e a não-separação. Todos voltamos para aquela única semente, onde todos já existimos em algum momento, em harmonia e respeito mútuo. Isso é o que Rosh Hashaná significa para nós.

Se você já disse a si mesmo: “Se eu tivesse 48 horas em um dia, então eu poderia fazer mais”, bem, aqui está sua chance de fazer isto. Os kabalistas consideram esta janela no tempo, de 48 horas, um longo dia no qual podemos atrair para nós tanta Luz, amor e energia quanto possível, por meio de nossa união de consciência e espírito, e para nossas famílias, nossa comunidade e para o mundo que está seriamente carente.

Eu não preciso dizer a você que estes últimos meses têm sido apocalípticos.

Nossos corações e orações vão para todos os afectados. O mundo está realmente em estado de caos e dor, e a terra está dizendo: “ Acordem! Unam-se!”.  Tudo de negativo que vemos no mundo existe por causa do Desejo de Receber para Si Mesmo, que a humanidade possui. Está no poder de cada de um de nós reduzir este desejo, e trazer, com sorte, o fim da destruição e da miséria.

Em Rosh Hashaná, o aniversário do homem é o momento que podemos mudar as coisas.

Está em nossas mãos criar a energia que trará dignidade e respeito a todos os seres, em estarmos imersos nesta elevada energia nestes dois dias, e depois devolver a energia ao lugar de onde viemos, e compartilhar o mais que pudermos. Pois nós sabemos que a Luz de uma vela nunca diminui quando a chama é compartilhada. A única coisa que acontece é que o lugar que uma vez estava coberto no escuro pode, lentamente, mas com certeza, ser preenchido com Luz.


Xi 💜


www.terapiasmulherholistica.com





quarta-feira, 16 de setembro de 2020

PROTEGE-TE DO COVID! DIZEMOS NÓS....E O COVID DIRÁ: "PROTEJO-ME DOS HUMANOS"

 Ola


A humanidade caminha a passos largos para a grande mudança que ditará os próximos 2.000 anos: Era de Aquário!

Estava prometida há muito. Sabiamos que iria acontecer, e também não somos assim tão ingénuos que não soubessemos que alguma coisa iria cair e provocar dor.

Mas nunca contamos que seja connosco. Nunca esperamos que nos bata à porta. A postura é sempre: Os outros!

Como também não contávamos que a "coisa" da mudança seria algo invisível.

E se há perigo, é quando não vemos o nosso inimigo! 


Contudo, eu acho que nesta altura é o vírus que tem medo de nós!

Fecharam-nos! Aterrorizaram-nos! Confinaram-nos! Fizeram-nos criar novas formas de vida, trabalho, ensino, conhecimento, postura, etc

Mas....o que fazemos quando nos apanhamos à solta?

Criamos mentiras!




Portanto, continuamos no mesmo registo. De nada valeu o mestre corona, porque o humano pouco ou nada aprendeu. 

Mentiras de vacinas que vão alimentar indústrias já largamente conhecidas como sombrias perante a humanidade.

Mentiras de medos que nunca deveriam existir.

Mentiras de números (uns inflacionados outros ocultados) sobre mortes e sobre causas de mortes

Mentiras sobre soluções que não existem nem nunca poderão existir enquanto a Terra não mudar completamente.

Mentiras de carências e de crises económicas que não podem nem devem existir porque o Universo é abundante, quem o limita é o ser humano.

Aumentamos a lista ou ficamos por aqui e damos largas à nossa imaginação?!


Vem aí pior.

Ou mudamos ou mudamos.

O Covid 19 passará a 20, 21 ,22 e por aí fora até esgotar a capacidade de mentir do humano.

E quando falarmos verdade, houver transparência, lisura, idoneidade, honestidade, partilha, fraternidade, liberdade, igualdade, então aí sim, estará na hora desses mestres vestidos de vírus largarem o trabalho porque a sua parte já está feita.

Nunca esquecer, que, enquanto estamos distraídos com o vírus, as máscaras (em todos os sentidos), o alcool, o gel, e a distância higiénica, existem:


- vulcões activos

- degelo polar

- tremores de terra

- incêncios

- inundações

- guerras

- refugiados

- fome

- cancro

- tuberculose

- ébola

- legionela

- enfartes

- AVC

- Assassinatos

- Violência doméstica

- Roubos

- Acidentes viação

Mais uma vez deixo o resto da lista à imaginação e sabedoria de cada um.


Sim, protejam-se! 


E dirá o covid: "Deixem-me proteger desta espécie que eles são perigosos!"


Fora a ironia, deixo-vos uma opinião dum grande kabbalista que admiro, que na sua imensa sabedoria nos vai deixando o seu legado.

Aproveito para informar que estamos quase quase na grande abertura cósmica do Rosh Hashana e que se inicia um novo ciclo de 12 meses.

Pensa | Reflete| Interioriza | Assume | Responsabiliza-te| pelo que queres para os próximos 12 meses.

Porque o que manifestares assim terás!


Quando as coisas dão errado, as pessoas olham para o céu em busca de respostas e conforto. Desde os tempos antigos, as pessoas procuram algo em que se agarrar em momentos de crise e angústia, por isso é natural que esta pandemia tenha desencadeado a procura de uma força superior, como confirmam os estudos. Esse clamor vai acelerar nossa descoberta do sentido da vida e nos ajudar a interiorizar uma resposta que será encontrada no poder do amor entre nós.

Um quarto dos americanos afirma que a COVID-19 fortaleceu sua fé religiosa, enquanto apenas 2% afirmam que a enfraqueceu, de acordo com uma pesquisa do Pew Research Center. Outros estudos confirmam uma ligação direta entre desastres naturais e momentos de crise e uma tendência crescente de recorrer a um poder superior. O número de pesquisas no Google pela palavra “oração” em 75 países quase dobrou desde o início da crise do coronavírus.

As pessoas precisam sentir que têm uma âncora, que há algo em que confiar ou em que se agarrar.

Como uma criança agarra sua mãe e não a solta porque ela é vista como o lugar mais seguro, nós também, adultos como somos, precisamos de uma fonte de segurança. No mundo ao nosso redor, não encontramos essa fonte.

A humanidade uma vez se voltou para as forças inanimadas da natureza, como o sol e a lua, como poderes governantes. Hoje, sem nenhum lugar para se voltar e nada mais em que acreditar, apenas um poder superior permanece. Mas exatamente quem ou o que é, não temos certeza. Existem inúmeras discussões, hipóteses, percepções e crenças em torno dessas questões. Afinal, nossos corações anseiam pela certeza de que algo está administrando e organizando tudo na vida.

No final do dia, podemos perguntar se a natureza exata de um poder supremo importa, contanto que sua própria existência nos ajude a nos sentir mais seguros em nossas curtas vidas neste mundo. Enquanto nossa fé acalma a psique cansada, optamos por nos apegar a ela.

E quando uma pessoa se sente melhor, é bom para as pessoas ao seu redor, porque as pessoas calmas são mais gentis umas com as outras. Elas estão menos dispostas a brigar ou magoar os outros. Embora as especificidades e costumes em torno da crença possam diferir, cada um dos oito bilhões de pessoas no mundo acredita em algo, e essa fé é aceita como normal por quase todas as pessoas.

Essa noção de fé também está relacionada ao conceito de oração. Desde a eclosão da pandemia do coronavírus, as crenças das pessoas as uniram em orações comuns que foram transmitidas ao vivo às massas nas redes sociais. As consequências das orações colectivas também são positivas porque quando as pessoas acreditam que podem acessar uma força poderosa unindo-se em um apelo comum, elas o fazem por meio do processo de conectar-se e pedir como um. E se houver algum problema em nossas vidas, esse problema nos liga uns aos outros. Quando estamos mais unidos, nossa unidade certamente atrai uma resposta.

Quando superamos a distância entre nós e expressamos a disposição de nos reunir para nos unirmos em um pedido comum, transcender acima do ego individual – o único factor que nos mantém separados -, assim melhoramos o destino de todos.

Enquanto pedirmos pelo bem de todos, e não em detrimento de alguém, nossa oração será aceita. No final, não importa em absoluto por que acreditamos, a quem nos voltamos, à religião ou a um método específico que praticamos, ou mesmo em que língua oramos. O que importa é o nosso desejo e pedido comuns.

Como resultado da pandemia, alcançamos um novo estágio em nosso desenvolvimento, que nos levará a um novo nível de vida, uma nova visão de mundo da humanidade como uma família. Os problemas que enfrentamos estão nos empurrando para frente. Eles estão nos ajudando a descobrir que o poder supremo é um e é para todos e que pode ser acessado por meio da conexão entre nós. A humanidade está descobrindo o poder do amor que se revela em nossa unidade.

LAITMAN




XI 💚


Ama-te! Cuida-te! Respeita-te!


www.terapiasmulherholistica.com



domingo, 30 de agosto de 2020

PASSAGEM DE ANO - ROSH HASHANA - PORTAL PARA A HUMANIDADE

Ola

Estamos no mês de Virgem - Elul em aramaico. 

Como se não bastasse todo a mudança em curso no mundo, ainda temos agora pela frente a verdadeira passagem de ano : Rosha hashana

É a chamada passagem de ano judia, ou kabbalista porque no calendário gregoriano não existe, mas no calendário kabbalista sim.

"Os doze meses do ano, os doze signos do zodíaco e as letras que os criaram são a ponte espiritual entre a humanidade e os muitos aspectos da Luz do Criador. O mês de Elul, ou Virgem, é o sexto mês do ano, e é considerado o último mês porque precede Rosh Hashaná, quando toda a humanidade pode planejar novamente seu destino para o próximo ano.

Existem tantos aspectos dinâmicos neste mês que será quase impossível abranger todos os seus segredos, toda a sabedoria, toda a energia que o Criador nos disponibilizou." Karen Berg



A passagem de ano - Rosh hashana corresponde à entrada da lua nova de Balança. Que será em finais de setembro.
Daqui até lá, todos temos e devemos de preparar o novo ano.

O que pretendemos deixar para trás?
O que queremos libertar?
Que factos, coisas, ideias, pessoas, vicios, manias, queremos largar?
O que pretendemos abraçar nos próximos 12 meses? Desde a lua nova de Balança de 2020 à lua nova de Balança de 2021?
Que novos objectivos quero para mim?
Que sonhos tenho para perseguir?
O que devo fazer para transmutar a minha energia mais tóxica?
Porque caminhos devo caminhar?
......

A infinidade de atitudes a tomar são nossas e só nossas. Ninguém pode decidir por nós, ninguém pode agir por nós.
É a nossa responsabilidade, é a nossa vida, é o nosso dharma, é o nosso karma...


"Por favor, lembre-se, é muito importante ser gentil consigo mesmo e com os outros durante esse processo.

É muito fácil olhar para as coisas das quais não nos orgulhamos e nos condenar, mas esta não é a intenção da Luz, nem é o caminho da Luz.

O propósito destes trinta dias e a dádiva da proximidade do Criador neste período é nos levar a um ponto de mudança. O que recebemos nestes dias é o amor e o espaço para fazê-lo." 

K. Berg


Temos pouco menos que 30 dias para fazermos e refazermos o balanço de tudo. O Universo todos os anos nos dá a oportunidade de recomeçar. De refazer as coisas correctamente. De tomar as atitudes certas na nossa vida. De cumprirmos e de nos aproximarmos do nosso propósito divino.

Cabe-nos a nós receber mais uma oportunidade e saber criar uma realidade diferente para a nossa vida.

Uma realidade diferente para o mundo.

O mundo é o nosso reflexo. Porque nos lamentamos ou queixamos quando fomos nós e a nossa energia que fez o planeta chegar onde está agora?

"Muda em ti o que queres ver mudado no mundo" - Mahatma Ghandi




Vê e revê o filme da tua vida.

Temos 1 mês para nos limparmos, transmutarmos, perdoarmos, mudarmos, e assumir uma nova vibração.

Porque esperamos? Por mais um ano?

Vamos adiar mais uma mudança porque não nos dá jeito sair agora da zona de conforto?


Rosh Hashana está à porta. O portal que se abre é igual para todos. Uns irão aproveitar outros irão deixar passar.

Uma coisa é certa a mudança universal essa não pára.

Ou a acompanhamos ou ficaremos pelo caminho.

Partilho esta mensagem de sabedoria do actual líder do Kabbalah center - Michael Berg




Todo ano quando chegamos ao mês de Virgem ou Elul, falamos sobre como o que fazemos este mês afeta não somente este mês, mas também o próximo ano inteiro. O que fazemos no mês de Virgem, como nos preparamos e transformamos neste mês, é como será nosso ano seguinte.

mês de virgem é chamado de o mês de teshuvah, o mês da transformação, uma purificação das coisas do passado… especialmente do ano que se passou. E para começar esse processo, o que precisamos manter em nossa mente é que a pessoa que deveríamos ser durante o ano que está iniciando não é simplesmente a melhor versão de nós mesmos.

A pessoa que deveríamos ser no próximo ano não é alguém que é apenas um pouco melhor e tem uma pequena porção de bênçãos ou alguém que apenas julga um pouco menos, ou tem um pouco menos de raiva. Quem queremos ser no próximo ano é uma pessoa tão transformada de como  está agora que não podemos sequer imaginá-la.

Esqueça sobre como você chegará lá ou quando você chegará lá; as sementes que queremos plantar assim que este mês começar, para que o próximo ano seja um ano completamente diferente, precisa iniciar  com uma visão de nós mesmos e o que nós queremos nos tornar além da lógica.

Não se limite dizendo que faz sentido que “eu poderei mudar um pouco desta forma” ou “eu poderei atrair uma pequena porção de bençãos nesta área”, porque os Kabalistas dizem que nosso próximo ano não pode ser maior que as sementes que plantamos neste mês. Assim, se nossa visão de nós mesmos, o que nós queremos mudar e quem queremos nos tornar é limitada de alguma forma durante este mês, então os próximos 12 meses serão limitados também.

Portanto, conforme entramos neste mês de Virgem, precisamos começar a nos ver completamente diferentes em todas as áreas. Se você é uma pessoa com raiva, por exemplo, não apenas se veja como alguém que é um pouco menos raivoso no próximo ano: em vez disso, comece se visualizando como uma pessoa completamente desprovida de raiva o tempo inteiro.

Para cada um de nós, qualquer aspecto de nós que sabemos que precisa de transformação não pode ser visto  simplesmente com uma mudança incremental naquela área. Precisamos ver o nosso estado aperfeiçoado em relação àquela área que precisa de mudança. Porque, novamente, o próximo ano pode ser somente tão grande como a visão de nós mesmos que criamos neste momento.

É por isso que este mês é tão importante.

No começo deste mês de Virgem e ao longo dele, precisamos tomar um tempo para sermos introspectivos e realmente nos perguntar quais aspectos em nós mesmos que queremos não somente tornar melhores, mas também mudar a ponto de ser além da lógica.

E, então, começamos a nos ver naquele estado em que não apenas nos tornamos um pouco melhores, mas completamente transformados. 

Michael Berg


Boas mudanças!

Boas transmutações!

Força e coragem!

XI 💚





 

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

LUA NOVA DE VIRGEM | NOVAS OPORTUNIDADES

 Ola

 21/08 entra  a lua nova de Virgem.

O Universo dentro da sua imensa sabedoria, dá-nos todos os anos, em cada lua, uma nova oportunidade de nos corrigirmos, aprendermos, remediarmos erros do passado, e transmutarmos a nossa energia.

Em cada lua nova temos a oportunidade dum novo recomeço.

Ou aproveitamos ou não, e depois aguardamos mais uma ano para que essa lua volte e nos permita mais uma oportunidade.

Agora, e cada vez mais o Universo está, qual pedagogo exigente, a colocar-nos todos os  meses em exame. Ou passamos ou chumbamos. 

Se passarmos a nossa energia, as nossas oportunidades, a nossa luz, eleva-se. Subimos. Ascendemos a um patamar diferente de aprendizagem e de vivência.

Se chumbarmos o efeito da causa que nos levou a reprovar é rápido. Neste momento, todos achamos estranho e dizemos: " a energia está tão rápida....o tempo passa tão rápido...." pois está. E por isso mesmo as consequências das nossas acções também o são.


Esta lua de virgem não foge à regra.

"Virgem é um mês poderoso em que o universo nos assiste na correção dos nossos erros passados para podermos limpar o nosso presente. Neste mês, a influência de Virgem torna as nossas ações positivas especialmente poderosas, já que elas criam um efeito cascata que ajuda os outros a também escolherem o positivo. O Rav Berg dizia “a energia do mês de Virgem oferece-nos a oportunidade de nos examinarmos minuciosamente… para nos purificarmos, para limparmos o mundo das suas imperfeições”. Juntos em união neste dia tão poderoso, as nossas orações combinadas podem revelar mais energia de cura para nós mesmos, as nossas comunidades e o mundo." Michael Berg



Hoje, estou a escrever esta crónica, com a noticia quase em simultâneo de duas mortes. 

Uma por covid 19 e outra que sem ser por covid mas teve exactamente o mesmo efeito. Pulmões sem funcionar.

Ambas as pessoas não se conheciam. Ambos faleceram, creio, que no mesmo hospital. A forma de morte foi a mesma. A origem  foi distinta.


Fiz uma pequena instrospecção e pensei: "Cada vez mais aproveita o momento. Vive o momento. Vive intensamente. Sente as coisas, vive-as, abraça-as. E pessoas também".


Lua nova de Virgem


Mais uma oportunidade a não perder. Lua nova esta que esta ano, ao contrário do habitual coincide com uma forte depressão atmosférica que se chama Ellen.

Em pleno mês de Agosto, ninguém pode fazer praia, não há sol, estamos, mais uma vez, quase confinados, desta vez pelo tempo menos simpático para esta altura do ano.

Temos que aceitar, já quase nada nos surpreende. Dizemos nós que está tudo virado do avesso. E ainda irá ficar mais.

Porque na verdade, da forma como temos vivido poucos querem continuar.


E agora partilho a opinião duma astrólogo kabbalista, sobre esta semana que estamos a viver:


"

Esta é uma semana absolutamente linda, cosmicamente falando.

Existem muitos aspectos de apoio que nos levarão direto para a Lua nova de Virgem no final da semana, e a transição do Sol para o signo de Virgem no sábado, 22 de agosto.

Depois de dois meses, que de acordo com os kabalistas são considerados os meses mais desafiadores do ano, temos uma pausa. É uma pausa e uma oportunidade para transformar qualquer desta intensa e potencialmente negativa energia em um momento mais misericordioso.

A semana começa com o Sol em trígono com Marte em 16 de agosto, o que nos ajuda a aumentar o nível de energia e motivação que sentimos – para levantar e agir, fazer o trabalho e manifestar! Leão pode ser um mês de dificuldade com a ação.

Podemos cair na preguiça ou na expectativa de que outros farão o trabalho por nós.



No início desta semana, estamos nos preparando para o próximo mês de Virgem, o signo do trabalho árduo, e recebendo um impulso incrível do Sol e de Marte.

À medida que avançamos para 17 de Agosto, Mercúrio e Marte estão formando um aspecto interessante, o que pode nos ajudar a fazer planos e apoiar com qualquer risco calculado que possamos estar atrasando por um tempo.

Em 18 de Agosto, o Sol e a Lua estão no signo de Leão e nos direccionando para cuidar melhor de nós mesmos, de nosso corpo, de nossa mente e de nosso coração.

É útil visualizar como podemos conduzir nossas vidas em uma direcção melhor. (Novamente, esta oportunidade é uma preparação ideal para o próximo mês de Virgem, onde a energia da produtividade estará mais disponível para todos nós!)

Na última parte da semana, vamos experimentar uma mudança mais forte de energia de Leão para o signo de Virgem. Mercúrio está se movendo para Virgem, e a Lua nova de Virgem e o Sol se movem para Virgem em 22 de Agosto.

Essa mudança nos permite transformar alguns dos aspectos desafiadores do signo de Leão na próxima etapa em nosso processo evolutivo de um signo para outro (para o signo de Virgem). Somos apresentados a oportunidades de nos tornarmos mais humildes e nos concentrarmos em criar mudanças reais e cuidar das coisas, em vez de apenas falar sobre o que queremos fazer.

Este é um momento em que pode ser mais fácil cuidarmos dos outros e estarmos mais sintonizados com nossas necessidades. Por outro lado, devemos evitar quaisquer expectativas irrealistas dos outros e de nós mesmos, o que pode levar a uma abordagem excessivamente calculista e atitude de julgamento, especialmente no próximo mês de Virgem!"

Miriam Ashkenazi



Não podemos perder esta oportunidade que o Universo nos dá para mais 28 dias de transformação, de proactividade, de fé no Universo e em tudo o que rege o mundo.
Vê o que semeias, porque será o que vais colher.
E sobretudo, acreditarmos cada vez mais e com mais força que tudo, mas rigorosamente tudo, está muito bem programado para verificar as nossas reacções ao caos.
Este é o jogo da vida.

Boa lua de Virgem
Boa jornada
Muita Luz

Ama-te! Cuida-te! Respeita-te!


XI 💚


segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Adeus e Obrigada Karen Berg....

Ola

Karen Berg pode ser um nome pouco conhecido para muitos, mas muito conhecido para milhões.
E quem são esses milhões?
Os que seguem o kabbalah center - escola kabbalistica que a Karen abriu junto com o marido - Phillip Berg e com isso abriu ao mundo um conhecimento e uma filosofia esotérica e mística que até então só alguns (homens) tinham o privilégio de aprender.

Grande pedrada no charco.


Por aí começou a coragem desta mulher e da familia, porque se expuseram a todas as intempéries duma sociedade hermética à partilha deste conhecimento.

Segui-se : " Deus usa Baton"  livro que publicou, e que para mim foi a cavilha que eu precisava para despertar para este mundo do auto-conhecimento.
Ousadia!
Coragem!
Sem medo!

Era tudo o que precisava para avançar. Identifiquei-me e segui em frente até hoje.

Com a morte do marido, dá-se então, a viragem inimaginável. Ela assume a liderança espirtual do kabbalah center.
Ou seja, já não bastava ter sido ela a fomentar a abertura da kabbalah ao mundo. Ser mulher, escrever livros incómodos, como ainda por cima o mundo troca estas voltas todas e ela consagra-se líder espiritual duma escola que durante séculos foi só masculina.

Ventos de mudança!



A Karen Berg era perfeita?
Não. Não creio. Nunca a vi assim.
Viveu uma vida ao lado dum homem que sabia muito. Rav. Phillipe Berg e com quem ela aprendeu muito. Estudou muito e partilhou o que sabia.

O ano passado, num vídeo partilhado nas minhas páginas @terapiasmulherholistica, era fazia um prognóstico para este ano avassalador.
Acertou!

Há pouco tive o privilégio de ter uma mega aula de astrologia kabbalistica sobre as previsões para este ultimo meio ano de 2020 na qual ela fez a introdução, e foi absolutamente inesquecível e brutal em termos de ensinamentos.

Mas a Karen tinha outros designios. E o Universo não queria que ela cá ficasse para ver as transformações que a Terra vai sofrer.
Que a humanidade vai sofrer.
Quis o destino que numa noite em que a cidade de Los Angeles foi afectada com um sismo, a Karen tenha "negociado" a partida dela e deixou-nos.



Mas deixou um legado e uma escola para perpetuar o nome dela e do marido que tanto deram para ensinar ao mundo e para ensinar o mundo a abrir a mente e os olhos.

E aqui partilho um dos últimos textos que a Karen escreveu antes de partir.

Até sempre Karen Berg




"TUDO É POSSIVEL

Por: Karen Berg


Existe um velho ditado que diz: “Faça o que você pode, com o que você tem, onde você está”.

Obviamente é uma afirmação profunda, quando aplicada a nossa vida pessoal e profissional, mas na verdade ela também faz sentido para nossa missão espiritual aqui na Terra: A missão de aperfeiçoar nossa alma. A verdade é que tudo nos foi dado  – sejam os traços, limitações ou dádivas – para  sermos capazes de nos transformar internamente.
A leitura desta semana da Bíblia em hebraico é chamada Va’etchanan, que, em inglês, quer dizer “implorar”. Encontramos Moisés apelando 515 vezes a Deus para que Ele lhe dê a permissão para entrar em Israel. Porque ele precisou implorar tanto somente para entrar em um lugar?
Com todos os milagres que ele realizou, porque Moisés precisou implorar por este pedido aparentemente insignificante? Afinal, se nos lembramos, quando Miriam, a irmã de Moisés, ficou doente com lepra, tudo o que Moisés teve que dizer ao Criador foi “El na refa na la”, que quer dizer “Cure-a agora” e ela foi curada.
Como pôde Moisés, em um ponto da Bíblia, ser tão arrogante e dizer ao Criador “Isso é o que eu exijo de Você” e, mesmo assim, o vemos tão desesperado aqui?
A resposta é que Moisés sabia que ele havia alcançado um nível espiritual tão elevado e que, se entrasse em Israel, ele teria sido capaz de alcançar a perfeita unificação do mundo físico com o mundo espiritual, a unificação que traria a paz global e o fim da dor, sofrimento e morte.
Mas, o Criador disse a Moisés, nenhuma pessoa pode estar na pele de outra pessoa. Em outras palavras, nenhuma pessoa pode passar pelo processo de outra.

O Criador explicou assim a Moisés:

“ Moisés, você não pode entrar pois, uma vez que fizer esta ação, criará completa unidade no mundo. As pessoas, no entanto, ainda não terminaram de corrigir seus aspectos negativos. Cada pessoa precisa fazer seu próprio processo. Cada pessoa precisa completar sua missão espiritual.
E sendo cada pessoa uma pedra talhada da mesma Montanha Divina, levará um tempo para cada um fazer sua parte em reunir a grande montanha como um todo”.
Para nós, esta é uma profunda lição. Quantas vezes rejeitamos nosso próprio processo? Quantas vezes dizemos a nós mesmos: “O que posso fazer? Essas são minhas circunstâncias!” ou “O que posso fazer? Nasci assim? Eu não tenho escolha!”
A questão aqui é que se essa é nossa atitude, então temos um outro deus diante de nós,  e esse deus é chamado “síndrome de vítima”.
O primeiro Pronunciamento diz: “Eu Sou o Deus, seu Deus, que os tirou do Egito, da casa da servidão. Não devem ter outro deus além de Mim”. O que significa isto, na prática?
Essencialmente significa: “Dei a vocês a habilidade de não serem vítimas. Tirei vocês da escravidão. Hoje Eu lhes dou as ferramentas espirituais para corrigirem e criarem com elas maneiras de trabalhar, qualquer desafio que tenham; não importa se grande ou pequeno”. O que quer que recebermos como ferramentas, nos foi dado pelo Criador para podermos mudar, pois não estamos mais na escravidão.
Nesta semana, vamos lembrar que não somos vítimas. Independente de nossas circunstâncias, somos sempre capazes de compartilhar e ser um canal que traz Luz para o mundo. K. Berg."



Xi💜


www.terapiasmulherholistica.com



terça-feira, 28 de julho de 2020

LUA DE LEÃO...

Ola

Estamos na lua de leão.
Saímos duma lua de água (duplamente água), caranguejo, conhecida no resto do mundo como cancer, e entramos na lua de leão- Fogo. Aliás duplamente fogo.

Partilho uma mensagem muito interessante da Karen Berg- líder espiritual do Kabbalah center sobre este tema.
Bem como da astrologa Yael.






Estamos entrando na última das conhecidas como as três semanas mais negativas do ano, e então primeiro eu gostaria de perguntar: Como você está? Se você está passando por um período difícil, aguente um pouco mais. Sempre é mais escuro antes de amanhecer, e as coisas estarão melhores logo.
Na porção desta semana de Devarim, Moisés reúne todos as pessoas para repreendê-las; para lembrá-las das muitas coisas de que elas reclamaram, perderam a confiança, idolatraram falsos ídolos, e tudo o mais.
Há muitos detalhes descrevendo como Moisés falou ao povo, muitos dos quais nós podemos levar em conta de como nos comportamos com os outros.
Por exemplo, antes de Moisés dizer alguma coisa, ele pergunta: “Eu tirei algo de vocês? Eu os machuquei?” porque antes de dizer a alguém que ela precisa mudar, devemos primeiro olhar para dentro, para ver onde nós precisamos mudar.
Sinceramente, existem muitos aspectos belos nesta porção, entretanto, penso que focar apenas em um  fortalece  nossa habilidade de internacionalizar o aprendizado.
Moisés não apenas juntou algumas pessoas, ele juntou todas as pessoas. E muitos não haviam participado das actividades que foram alvo de suas críticas.
Uma geração inteira veio e se foi! Por que Moisés reuniu até aqueles que não eram participantes de toda a negatividade que ele estava descrevendo? Pode ser difícil entender isso de forma prática, mas a partir de uma lente espiritual, Moisés estava interessado apenas em revelar a Luz – não em repreender o povo para aliviar sua própria frustração.
Quanto mais massivo o grupo, mais massiva a Luz ele seria capaz de revelar, transformando assim a negatividade criada em positividade.
Está escrito no Zohar que, independentemente de nossas acções negativas individuais ou traços de carácter, cada uma das pessoas neste mundo está cheia de Luz.

Portanto, quanto mais pessoas se reunirem em prol da transformação e do bem, maior será a Luz do Criador que brilhará no mundo.

É por isso que temos eventos internacionais durante as principais festas kabalísticas, onde podemos nos reunir virtualmente de todos os cantos do mundo como uma comunidade espiritual global diversificada. É por isso que criamos Centros e grupos de estudo em vários locais, para que possamos não apenas aprender, mas também praticar o que aprendemos juntos. É um entendimento espiritual muito importante.
Sendo esta a última dessas semanas negativas, é um momento maravilhoso para procurar esse caminho para revelar a Luz: onde tendemos a querer entrar em nossas conchas, nos esconder do mundo, ou simplesmente ficar na cama e dizer: “Deixe-me sozinho!”, em vez disso, podemos aprender com a porção desta semana.

Enquanto estivermos juntos, temos o poder de levar a Luz a qualquer escuridão e transformar o negativo em positivo.

Nos próximos sete dias, vamos nos unir para o bem. Vamos sair do isolamento, sair de nossas zonas de conforto e, ao fazê-lo, conectar-se com novas pessoas, belas faíscas de Luz com as quais não estaríamos de outra forma conectados. Vamos pedir à pessoa que almoça sozinha para almoçar connosco. Vamos procurar as pessoas em nossas vidas que sabemos que estão sozinhas ou sofrendo.
Karen Berg



Vamos dar as boas-vindas para o novo mês lunar de Leão!

É chamado de Av em aramaico, que literalmente significa pai – um nome muito apropriado, já que o próprio Sol é o regente deste mês. Kabalistas adicionam um nome a este mês, referindo-se a ele como Menachem Av (confortador). De fato, este mês está associado ao melhor e ao pior da humanidade: a época mais desafiadora do ano é este mês (o nono dia, chamado Tisha BeAv), e o dia mais feliz ocorre durante a Lua Cheia (chamado Tu BeAv, o dia dos namorados kabalístico). Não é de admirar que tantos sentimentos contraditórios estejam ligados ao Leão lunar!
Para entender melhor o motivo, vamos ao manuscrito mais antigo da Kabbalah, o Sefer Yetzirah (ou Livro da Formação) para vermos o que ele tem a dizer sobre Leão:
E Ele fez a letra Tet rei sobre a audição, E Ele colocou uma coroa nela, E Ele combinou uma com a outra, E com elas Ele formou Leão no universo Av no ano E o rim esquerdo da alma, masculina e feminina.

Também aprendemos que as duas tribos de Israel que regem este mês são Issacar e Shimon.

Issacar está relacionada ao conhecimento e aos estudos espirituais, enquanto Shimon está relacionada à energia de destruição da coluna da esquerda. A chave para transformar Leão lunar no momento maravilhoso que queremos que seja é conectar-se à energia de unificação como oposto de divisão.
Quando olhamos mais de perto o mapa do molad, ou nascimento da Lua Nova, o encontramos incrivelmente emocional. Aliás, está muito mais aquoso do que esperaríamos de um mês de tanto fogo.
Além disso, quatro planetas ainda estão em movimento retrógrado, criando a sensação de câmera lenta e peso. O único planeta com que podemos contar neste mês é Marte, dignificado em Áries.

A mensagem é clara: aja com cautela e não deixe seus sentimentos controlarem você!

O Sol, regente de Leão, verdadeiramente indica o eu. Em termos do arquétipo junguiano, ele representa nosso poder mental e nossa coragem. O Sefer Yetzirah faz um ponto muito válido com a “audição” sendo o segredo deste mês, já que a letra aramaica tet, que criou o signo, é trazida para dentro para nos mostrar a necessidade de internacionalizar nosso processo para que não o coloquemos para fora nos outros.
Ignorar esse fato é o que causa divisão e destruição. É muito mais fácil projectar a responsabilidade para os outros, separar ao invés de unificar.
No nono dia lunar, Leão viu a maior auto-sabotagem de toda a história da humanidade. Tudo começou, como sempre acontece, com um incidente muito pequeno que se transformou em um grande derramamento de sangue. Isso é algo que o século XXI está aprendendo lentamente.
Com Plutão em Capricórnio até 2024, o bem da comunidade se torna uma prioridade. Saturno em Aquário cria uma nova ordem – o “eu” e o “nós” se tornam igualmente importantes. Com isso em mente, podemos nos preparar para o mais belo dia de unificação lunar que Leão tem a oferecer: Tu Beav, Lua Cheia no mês de Leão, a união entre o Sol e a Lua.
Nesse dia, podemos atrair a luz das almas gêmeas em todas as áreas de nossas vidas – um dia para destacar em nossos calendários! (Quarta-feira, 5 de agosto)
Yael

Xi 💙

www.terapiasmulherholistica.com

quarta-feira, 15 de julho de 2020

O CAMINHO PARA CASA...

Ola

Todos estamos a ser bombardeados com noticias terríveis do mundo inteiro.
Mortes | doenças | corrupção | desgraça | fome | etc

Apetece-nos muitos vezes dormir e só acordar quando isto estiver bem.

A mim já me apeteceu muitas vezes ir viver para uma gruta onde não haja civilização nem noticias nem nada e ficar lá até o mundo ficar curado.

Mas não é assim. Não foi isso que eu escolhi quando pedi para reencarnar. Não é esse o propósito da minha alma. E também não o será da vossa.


Sim, temos um caminho para percorrer, longo ou curto, com mais ou menos obstáculos mas esse caminho tem de ser percorrido.

Hoje, dia de calor intenso (a mim deixa-me nauseada e triste), gosto do calor moderado e não intenso e sufocante, recebi uma mensagem duma líder espiritugal - Karen Berg - sobre a energia desta semana e dos nossos caminhos da alma.

Partilho com amor!
E espero que todos/as sintam o que senti. A nostalgia da serenidade mas ao mesmo tempo a percepção que sem ondas um surfista vive frustrado e essa também são necessárias para fazer feliz alguém.

Vamos enfrentar estes próximos 6 meses com toda a coragem que as nossas ferramentas espirituais nos permitem.
Vamos enfrentar este caminho com a força e a lucidez da nossa luz interior.

Nada de vacilar ou duvidar.

Medos? Sim vai haver muitos. Até o medo pela sobrevivência. É um medo saudável. Tem de existir.
Mas vamos em frente com a cabeça levantada.



Para muitos de nós, a vida pode parecer algumas vezes como o título da famosa peça de Eugene O’Neil, Longa Jornada Noite adentro. Podemos ser acometidos de muitas lutas. A vida pode parecer, muitas vezes, um desafio.

No entanto, o que nos mantém na jornada?

Acordamos a cada dia para continuar em uma missão que é muito maior do que nós. Sim, a vida tem seus altos e baixos, mas pode também trazer muitas recompensas. É a faísca do Criador que cada um de nós abriga dentro de si, esperando para ser acesa como uma chama que nos proporciona a satisfação que procuramos na vida.
Como muitas pessoas que alcançaram fama ou fortuna atestam, estas coisas não trouxeram a eles a felicidade que esperavam. A nossa Terra Prometida é o estado de se tornar como o Criador, em todos os Seus atributos de amor, do compartilhar, de generosidade e de bondade.

É neste lugar que nós vivemos uma vida de paz, bênçãos e realização.

Nesta semana, completamos o mês de Câncer e concluímos o quarto livro da Torah. Nossa jornada pode ter parecido longa, mas valeu a pena. Nós evoluímos e nos tornamos pessoas melhores, com corações maiores e a capacidade para atingir coisas incríveis.
Estamos mais próximos de chegar à nossa própria Terra Prometida, qualquer que seja ela para cada um de nós. Nesta semana, nós damos os passos finais para a vida e o mundo que recebemos, merecemos e tem sido prometido por tanto tempo.
A orientação do Criador desta semana vem na forma de duas porções da Torah. Nesta semana, temos uma porção dobrada chamada Matot-Masei. Pode ser traduzido como “a jornada das tribos”. Hoje, mesmo que nós não nos identifiquemos, somos as tribos de Israel. Somos os grandes descendentes do povo sobre o qual lemos a cada semana, e nossa jornada continua seguindo até os dias de hoje.
Como os israelitas, nós seguimos em frente pela jornada da vida, sempre aprendendo e crescendo. Andamos pelo mundo, descobrindo como nos tornar seres de amor e que compartilham, pois este é o nosso destino. A tarefa pode parecer simples, mas mesmo após milhares de anos, ainda somos incapazes de nos dar bem com nosso próprio vizinho.

A jornada é autêntica e o objectivo não é fácil.

No entanto, o Divino está sempre connosco em nossa jornada, nos guiando, nos encorajando e nos dando a certeza de que iremos alcançar nosso destino. À medida que lemos sobre a jornada dos israelitas, ganhamos a energia que precisamos para seguir em frente.
Existem 42 paradas citadas em Masei. Essa é a dica do poder que esta semana disponibiliza para nós. A oração dos kabalistas, conhecida como Ana Beko’ach, é composta de 42 letras. Essas 42 letras são componentes essenciais para o mundo e para nossas vidas.
Nesta semana, nos é dada a energia para trazer mais controle à nossa jornada, garantindo que alcancemos nosso destino. Um destino de realização, amor e paz. A cada ano de nossas vidas, percorremos um ciclo que nos aproxima ainda mais da missão e propósito de nossa alma.

A história de Matot-Masei é nossa história.

Nós continuamos pela estrada da vida, porque o destino vale a pena. À medida que caminhamos adiante a cada dia, aprendemos que, quando escolhemos o amor, o amor retorna para nós como um bumerangue. Aprendemos que cabe a nós compartilhar e cuidar, pois quanto mais amor espalhamos pelo mundo, melhor é o mundo para todos nós.
Alcançar nossos sonhos requer muito mais do que trabalho duro, é necessária uma transformação interna. À medida que viajamos, nos são dadas oportunidades para compartilhar e para amar nosso próximo. Percebemos que a vida é muito mais doce, e a jornada mais agradável, quando escolhemos dar as mãos aos outros ao invés de cerrar os punhos.
Entramos em um plano de realizações duradouras e de paz cada vez que escolhemos sorrir e estender nossos corações ao próximo. Nesta semana, nos é dado o necessário estímulo para completar a jornada da vida até a casa que está à nossa espera.

Em suas meditações, torne-se o chefe da tribo.

Calce os sapatos do líder. Para muitos de vocês que lêem isto, vocês podem ser os únicos em suas famílias ou no círculo de amigos que viajam no caminho espiritual. Por isto, você é um líder. Você pode liderar sendo um exemplo, escolhendo o caminho do amor e da dignidade humana.
Você pode demonstrar o verdadeiro poder que se encontra no amor e na bondade. Veja-se esta semana como o chefe da tribo, guiando sua alma, e a alma dos outros, em direcção ao momento em que a paz e o amor tomarão conta do mundo.
Com as energias renovadas e optimismo, você lidera a si e aos que você ama, em direcção à vida de nossos sonhos. Uma vida e um mundo onde o amor reine supremo, a bondade prevaleça e a dor e sofrimentos sejam coisas do passado. Esta é a terra que nos foi prometida. É a terra que faz a jornada para casa valer a pena.


Tanto trabalho pela frente....

Ama-te! Cuida-te! Respeita-te!
Xi💚

quinta-feira, 9 de julho de 2020

O PINCHAS ZOHAR O PODER DESCONHECIDO

Ola

É público em todas as minhas páginas de redes sociais, e partilhas neste blog, que uma das escolas espirituais, e se calhar a mais poderosa fonte de conhecimento e desenvolvimento espiritual que abraço há 8 longos anos, é o misticismo judaico, conhecido por KABBALAH ou CABALA que em hebraico significa RECEBER OU RECEBIMENTO.
Na verdade a Kabbalah é mais que uma doutrina, ensinamento, filosofia. A Kabbalah dá-nos as ferramentas de acesso à alma. A partir daí é como ter acesso a um motor de busca de qualquer plataforma. Começamos a conectar com a alma e começamos a ter as respostas ao extenso número de perguntas que temos sobre tudo e sobre todos.
A maior pergunta que deveríamos ter é só uma: Quem sou eu?
Quando temos a resposta já nada mais nos impede de avançar porque simplesmente nos encontramos!



Pinchas é o nome dum pequeno livro que é um enxerto do Zohar - livro do Esplendor.
O Pinchas é também um nome duma pessoa que existiu. E esta porção do Zohar dá-lhe o nome.
Partilho como recebi, uma reflexão e informação da líder espiritual do Kabbalah center sobre esta porção - Pinchas - e do poder desta porção, da interpretação e sobretudo, para quem tem o livrinho, do poder de cura que tem nas mãos.




"A cura espiritual

A porção desta semana é bem famosa, provavelmente mais no Kabbalah Centre do que em qualquer outro lugar do mundo, por ser a porção relacionada diretamente com a cura espiritual. Também era a porção preferida do Rav Berg. “Pinchas!”, ele geralmente exclamava do pódio. “O que encontrei em Pinchas que não encontrei em nenhum outro lugar?”
“Cura! Vá e ouça a porção de Pinchas! Façam fila no quarteirão! Façam qualquer coisa que tiverem que fazer para ouvir a leitura de Pinchas”. De fato, cabe a nós todos fazer uso da energia de cura que permeia o universo nesta semana. Por que Pinchas é considerada a porção de cura.

E como podemos acessar esta totalidade em nossas vidas hoje?

Bem, antes de tudo, está escrito no Zohar que Pinchas tinha o dom de shalom ou paz. Paz é o estado de se sentir internamente satisfeito e de unir a cabeça com o coração. Hoje sabemos que o que Zohar nos contou milhares de anos atrás é verdadeiro, e que, na verdade, a maioria das doenças não vem da cabeça, mas do coração, da emoção, de um lugar em que não nos sentimos preenchidos.
Como você sabe, corremos ao Centro no Shabat Pinchas para cura, mas, na verdade, o maior presente que recebemos desta porção é a habilidade de encontrar a certeza dentro de nós. Pois será por meio da certeza que encontraremos a paz. Certeza é o estado de se saber que, independente do que esteja acontecendo em minha vida agora – e de quem quer que esteja em minha vida neste momento – é perfeito para meu desenvolvimento espiritual. O que poderia ser mais acalentador do que o total conhecimento disso?
A maioria de nós se conecta com a cabeça, onde há muito barulho. Nesta semana, faça da conexão com seu coração uma prioridade. É onde existe a certeza. É onde você encontrará paz.
Pinchas é um poderoso canal para cura, porque ele teve essa certeza de espírito e paz em seu coração. Não se importando com o que as pessoas pensavam sobre ele, não se importando com o quanto ele foi criticado, esta alma justa sabia o que era certo e lutou por isso.
Como o Rav diz, “ Pinchas se levantou contra tudo o que era errado, mesmo que implicasse sua própria vida. Ele revelou uma incrível Luz no mundo. A leitura desta porção pode beneficiar toda a humanidade. Podemos não perceber seu benefício imediatamente, mas, com o tempo, ele virá”."
Karen Berg



Sejam felizes!

Ama-te! Cuida-te! Respeita-te!
www.terapiasmulherholistica.com